sábado, 18 de outubro de 2008

O mito da eterna juventude

Vai abrir em breve um certo comercial cá no burgo! Não comento a oportunidade...

Constou-me , no entanto, de fontes fiáveis, que procuram colaboradores ( trabalhadores, empregados...) até 35 anos, com experiência. Pessoas com 40 anos, mesmo se com boa apresentação, domínio da Língua Portuguesa, amáveis, com experiência de atendimento ao público ...

ou não são chamadas sequer para a entrevista ou, quando o são, o lugar já está ocupado...


Eu pergunto:

1) se o Governo, muitos peritos e muitos cidadãos consideram que até se deve trabalhar até mais tarde, sessenta e cinco e setenta anos, por causa da esperança de vida;

2) por que razão os empregadores teimam em aceitar apenas pessoas jovens, ao mesmo tempo, que pedem experiência?

3) por que razão põem de lado pessoas na força da vida e da energia?

4) depois queixam-se que não há quem pague as reformas dos mais velhos? Não é incoerente?

QUE SOCIEDADE É ESTA? QUE PRETENDEM? FAZER PERDURAR O MITO DA ETERNA JUVENTUDE?

ESTA ATITUDE NÃO É DISCRIMINAÇÃO?

Sem comentários: