quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Avaliação de professores - a rendição?


Opinião de Santana Castilho in "Público" de 25 de Novembro de 2009.
Frases cirúrgicas, a apontar o caminho a partir de um "entendimento" que travou a luta dos professores, depois de fantásticas manifestações e greves. Depois desse momento, surge a rendição. De sindicatos, políticos , PSD em particular e outros. Aliás, o PSD navega á vista de acordos subreptícios com o PS. Também o PS e a nova Ministra , estou eu convicta , não são de fiar... Entretanto, termina a divisão de carreira e desaparecem os titulares. Resolvido? Surgirão novos problemas.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Campaña solidaria - una navidad, un niño, un libro

Escritores Solidarios lançam via http://www.librovirtual.org/librosolidario.php a campanha em epígrafe.

E tu, que vais fazer este Natal?

Vais preocupar-te com julgamentos que não têm nem fim nem consequências? Com escutas que, para uns têm sinais de crime e para outros não têm importância nenhuma? Com casos de justiça que acabam arquivados? Com gentinha que envergonha o teu belo país?

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Sol escreve que Sócrates mentiu

Mentiu ao parlamento, mnetiu ao país, mente uma vez, mente sempre, mas há uma maioria relativa que gosta...e espera , com certeza, ganhar algo com isso...

Sócrates diz que é um insulto.

Entretanto, "Ingleses arquivam processo Freeport

Londres decidiu dar por encerrado o lado britânico das investigações à alegada corrupção para a aprovação do outlet de Alcochete. As autoridades portuguesas ficam sozinhas no caso. " ( Expresso), por isso o PM respira mais descansado, porque as águas de bacalhau começam a estar aí para "limpar" tudo.

E assim segue , cantando e rindo a vida portuguesa.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

nova Direcção do "Público"

Aconteceu o que fora anunciado: José Manuel Fernandes abandona a direcção do jornal "Público"; a nova directora Bárbara Reis e o grupo editorial do "novo" jornal escrevem, entre vários anúncios, que vão "estar obcecados com a isenção..." e que os editoriais não serão assinados. Eu pasmo: como poderá ser uma coisa destas ? Como é que aquelas pessoas todas vão estar todas de acordo sobre todos os editoriais? Terá, com certeza, muito valor Bárbara Reis , os elementos da direcção, o grupo editorial, mas parece-me que não lhes fica bem nem darem a cara nem o nome aos seus escritos (ou tudo ao molho e fé em Deus serve alguns interesses interessantes?) e , nas entrelinhas, terem deixado uma crítica subtil a José Manuel Fernandes, o seu antecessor. Parece que se esqueceram do provérbio "Depois de mim virá quem de mim bom fará"... a ver vamos...
Muitos dos comentários que ontem li no "Público" online a este propósito, congratulavam-se com a saída de José Manuel Fernandes; outros nem por isso... eu também não... não irei a correr ler os editoriais escritos por ele próprio, Manuel Carvalho ou Nuno Pacheco, porque esses editoriais só poderão ser uma salgalhada anónima, esperemos que não encomendada.