sábado, 26 de março de 2011

José Sócrates pediu a demissão. E depois?

José Sócrates pediu a demissão. Deixa poucas saudades. Ou nenhumas. (Quase) ninguém suporta o PM, a não ser os que votam (90%) nas eleições directas do PS ( um mistério!!!).
Ontem, a tristemente célebre avaliação do desempenho dos professores foi finalmente suspensa. ( Quase) ninguém vai ter saudades dessa aberração. A maioria dormiu mais aliviada. Uns poucos já não viveram para ver este dia. ( Pacheco Pereira votou contra; notinha: a mulher - Teresa Calçada - chefia a Rede de Bibliotecas Escolares do ME!)
A vida dos portugueses vai ser difícil. (Dizem-no todos  - os políticos, os economistas, os comentadores, os jornalistas, e mais este e mais aquele, cá dentro e lá fora. Põem todos um ar compungido e agoiram um pesadelo.) Que seja, mas que nos poupem a visão deste PM e seus ministros, a sua sobranceria para com os portugueses, a sua subserviência para com Merkel e companhia. Poupem-nos desse sufoco! E depois, alguém chame quem entenda de finanças, de conomia, e afins. Pensem numa solução. Não se metam nas televisões a toda a hora a ditar palpites. façam um retiro. Como têm tempo para andar nas televisões e estar a estudar a solução para os nossos problemas???
José Sócrates pediu a demissão. E depois?

Sem comentários: