sexta-feira, 11 de julho de 2008

Escravo, coitadinho!!!...

O Presidente da FIFA (Federação Internacional de Futebol Association ), Joseph Blatter considerou ontem ( ou anteontem nem sei bem que as Tvs repetiram até à exaustão tal afirmação que até parece que passaram dias!!!) e, a propósito da vontade de um jogador, dito o melhor ou dos melhores jogadores do mundo (!!!???), Cristiano Ronaldo, sair do Clube com quem assinou um contrato de , creio, quatro anos, o Manchester United para o Real Madrid, o seguinte:
"Acho que existe muito de escravidão moderna no mundo do futebol quando o assunto é a transferência de jogadores."(declaração de Blatter em entrevista à emissora de TV britânica Sky News.)
Eu fiquei pasmada:
1º fui logo ao dicionário ver se o significado de escravo, escravizar e escravatura tinha mudado, mas não: escravo continua a ser "aquele que , privado de liberdade, está submetido, à vontade absoluta de um senhor, a quem pertence como propriedade"( Dicionário Houaiss);
2º deriva daí que, tendo o citado jogador assinado um contrato e (diz, hoje, o Clube “Todos os nossos jogadores, como em outros clubes, comprometem-se com os seus contratos após uma negociação aberta e livre. A maioria deles fazem-no depois de serem aconselhados por um agente registado na FIFA”, revelou um porta-voz dos “red devils” ( Público online) o fez sem ninguém a apontar-lhe uma arma à cabeça, o conceito de escravatura, mesmo em sentido figurado não se lhe aplica;
3º desde o princípio dos temos até hoje, um escravo nunca usufruiu de nenhum salário, muito menos de um salário tão imenso como escandaloso ( «o director de comunicação da UEFA, William Gaillard, admitiu que os salários dos jogadores estão a entrar numa “espiral fora de controlo”, mas disse “ser conveniente recordar que os escravos, em todos os sistemas de escravatura, nunca receberam um salário”»Público online) ;
4ºas vedetas têm este condão de fazer perder a cabeça a quem mais a devia ter assente, aliás o vedetismo passa, a ganância é má conselheira e, muitas vezes, quem ao mais alto sobe, ao mais baixo vem cair, e as víboras que mordem a mão que os ajudam nem sempre sobrevivem bem ( esse menino nunca seria o jogador que é , sem a escola do Manchester ou alguém tem dúvida?);
5ºo rapazinho está tão infeliz e escravizado que nem sequer teve dinheiro para ir para férias; os órgãos de comunicação social também o endeusam de tal maneira que ele se acha acima de toda e qualquer lei; já só faltava o sr. Blatter vir em socorro do menino...e lançar a confusão e o caos.


Por tudo isto, sinto ser chocante e indigno esse tipo de afirmação, não conseguindo compreendê-la nem à luz da maior tolerância para com uma pessoa de quem deviam emanar recomendações de equidade e transparência. Mas há pessoas que , perante os mitos de ouro do momento, perdem a cabeça e usam as palavras e as (ex)pressões para fazer vontades aos meninos mimados, pondo em causa até contratos assinados. Que a palavra dada e um aperto de mão há muito entrou em falência, extinguiu-se!

Sem comentários: