sábado, 1 de novembro de 2008

Os "bombeiros" atacam Escolas ... agora em Seia

( via www.profblog.org do Ramiro Marques)

Um mail de um colega colocado na Escola Secundária de Seia
Caros(as) Amigos(as):
Ontem esteve na secundária de Seia um dos chamados 'bombeiros da avaliação' ou 'INEM da avaliação'. Trata-se de um elemento pertencente ao grupo dos 22 'artistas' que está vocacionado para 'apagar' fogos nas escolas mais lerdas e que respondeu, prontamente, ao SOS que nós (intencional e sabiamente) lançámos. Previsto apenas para avaliadores, por pressão dos mesmos, a sessão foi aberta ao 'povão'.
O 'prélio' foi um fiasco e apenas serviu para a mulher levar nas orelhas. Perante a nossa argumentação, o que foi transmitido pode ser assim resumido:
- Simplifiquem; as escolas é que complicam.
- Reduzam o nº de objectivos;
- Juntem ou suprimam os itens das fichas;
- Dêem a volta à questão dos resultados dos alunos e abandono escolar (concordou comigo quando eu sugeri que o professor, na formulação dos seus objectivos para esses campos, assumisse um qualquer compromisso/contributo a desenvolver/aplicar para melhorar, globalmente, os resultados da escola e não tivesse que fixar uma meta quantitativa individual.
- Façam as coisas para a 'molhada' ter bom (ela disse todos, mas quase a 'comemos' e ficou algo aflita…);
- Atirem a definição de objectivos para mais tarde (Novembro/ Dezembro/…)
- Isto é para experimentar; sem stress…
- A maior parte das fichas que para aí anda 'é de loucos'.
- Vai chegar às escolas um guião para a definição dos objectivos.
- Informalmente, disse-me que a ministra teve que apagar uma cena de ciúmes das Equipas de apoio às escolas (antigas CAE) em relação ao tal grupo dos 22. As equipas também querem ir às escolas 'evangelizar'. Só que…falta-lhes formação para….
Moral da história: gastam-se mais uns cobres, os 22 dão formação às EAE e …pronto! Dentro de algum tempo teremos mais gente a chatear as escolas.

Sem comentários: