sábado, 11 de abril de 2009

PROIBIR... até o uso das palavras: para quê? os portugueses são todos burros?

Para isto há consenso:

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1374242&idCanal=22Acordo na conferência de líderesExpressão “autista” será evitada no Parlamento 14.04.2009 - 16h10 Sofia RodriguesAs expressões “autista” e “autismo” deixarão de ser usadas na retórica parlamentar, à luz de um acordo a que chegaram hoje os líderes parlamentares, em conferência de líderes, em resposta a um apelo de um deputado do PSD.
O deputado Luís Carloto Marques, do Movimento do Partido da Terra, eleito pelas listas do PSD, alertou para o uso recorrente das palavras “autismo” e “autista” nos debates parlamentares para identificar situações de alheamento face aos problemas.

E agora digo eu:
muito gostam de PROIBIR estes deputados; então as pessoas não percebem que as palavras em questão eram usadas em sentido figurado e não configurava nenhum desrespeito pelas pessoas com esse distúrbio? Então terão que deixar de dizer que o governo está surdo, cego e mudo, em tantas questões, pelo menos nas que dizem respeito aos professores e alunos ???
É um exagero sem pés nem cabeça...
O PCE de Santa Onofre que fale, que diga de sua justiça , enquanto puder falar...que, por este e outros indícios preferem que todos estejam bem formataditos e caladitos e obedientezitos...

2 comentários:

Em@ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Em@ disse...

Rendadebilros:

Achas mesmo que eles utilizavam a palavra "autista" e "autismo" em sentido figurado? Pois eu sempre que os ouvia, sentia uma carga bem negativa! E o mesmo se passa quando leio em alguns comentários que este ou aquele é um "cancro" ou que há "metásteses" disto ou daquilo...
Há que ter respeito pelas pessoas que têm estas patologias e o que poderão sentir, quando ouvem estas palavras utilizadas tão levianamente.

Gostei dos teus blogs.Vou voltar. :)

Em@