terça-feira, 1 de abril de 2008

Chile: uma fonte para a avaliação

Ler notícia na íntegra http://www.correiodamanha.pt/noticia.aspx?contentid=154825FC-5B83-4752-94D7-A281E20BF0E6&channelid=00000010-0000-0000-0000-000000000010
Para quem não tiver paciência, encontra transcrevo a análise comparativa:

"AS DIFERENÇAS

LINHAS GERAIS

PORTUGAL
Melhoria dos resultados escolares e da qualidade das aprendizagens; proporcionar desenvolvimento pessoal e profissional; avaliação do docente de dois em dois anos
CHILE
Avaliação orientada para melhorar o trabalho pedagógico e promover o desenvolvimento profissional contínuo; avaliação de cada docente de 4 em 4 anos

INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO

PORTUGAL
Fichas de auto-avaliação; entrevista pelo professor avaliador; avaliação do coordenador de departamento curricular e da direcção executiva; assistência do avaliador a pelo menos três aulas
CHILE
Fichas de auto-avaliação; entrevista pelo professor avaliador; avaliação do director e do chefe técnico da escola; portfólio, que inclui a gravação em vídeo de uma aula

NÍVEIS DE DESEMPENHO

PORTUGAL
Excelente; Muito Bom; Bom; Regular; Insuficiente
CHILE
Destacado; Competente; Básico; Insatisfatório

CONSEQUÊNCIAS DA AVALIAÇÃO

PORTUGAL
Excelente: duas vezes seguidas reduz em quatro anos o tempo de serviço para acesso a Titular; quatro vezes seguidas dá direito a prémio de desempenho
Excelente e Muito Bom: duas vezes seguidas reduz três anos;
Muito Bom: duas avaliações seguidas reduz dois anos;
Bom Tempo vale para progredir
Regular/ Insuficiente: Não progride; proposta Acção de Formação Contínua
Insuficiente: Não renova contrato; duas classificações seguidas ou três interpoladas (quadro) determinam a não atribuição de tempo lectivo e a reconversão profissional

CHILE
Destacado ou Competente: recebe um abono mensal; tem de realizar prova de conhecimentos disciplinares e pedagógicos. O abono dura entre dois e quatro anos, entregue no ano seguinte à prova, e varia de acordo com o desempenho na avaliação e na prova, entre cinco e 25 por cento do Salário Mínimo Nacional;
Insatisfatório: repete a avaliação no ano seguinte e submete-se a Planos de Superação Profissional (Formação Contínua); se na 2ª avaliação obtiver Insatisfatório, deixa de dar aulas durante um ano; à 3.ª avaliação Insatisfatória sai da carreira, mas recebe um abono."
Edgar Nascimento

1 comentário:

Outonodesconhecido disse...

E que se retirem todos os bons exemplos de qualquer país, concorso,a ceito e tudo mais; mas quero propor que quando um aluno entra na escola os pais também sejam avaliados...Dependendo d anota dos pais assim s eescolhe os professores. Estava a brincar:)
mas há que rever o conceito de encarregado de educação, não achas?