quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Professor sofre pressão para retirar blogue

Professor sofre pressão para retirar blogue
Pedro Antunes Pereira
O Departamento de Sociologia da Educação da Universidade do Minho pressionou o professor Daniel Luís a encerrar dois blogues de humor que tinha na internet, por estes abordarem de forma sarcástica temas do quotidiano, que não poupava, por exemplo, professores e alunos. Foi com esta notícia que o "Comum", jornal dos alunos do curso de Ciências Comunicação daquela unidade de ensino, que passa a ter uma periodicidade semanal, inaugurou anteontem sua edição em papel. No suporte online este jornal já existe desde 2005. O docente universitário explica, em entrevista ao "Comum", que a direcção do departamento considerava desprestigiante a imagem que os blogues forneciam dele próprio, do departamento e, acima de tudo, da universidade.O autor dos blogues "Dissidências" e "DissidênciasTV", que também continha vídeos de "sketches"por ele produzidos, alojados no portal do semanário "Sol", acrescenta ainda que os seus superiores justificaram a pressão por acharem que os assuntos tratados não representavam o que o departamento pensa, nem a sua profissão. Disseram-lhe, conta " Um professor universitário não pode ser escritor criativo nem humorista".Daniel Luís revela que "foi proibido de participar em eventos ligados ao humor, apesar dos blogues serem um hobbie". O acatar da decisão é justificado pelo receio de perder o emprego.Segundo apurou o JN, o reitor da Universidade não se pronunciou ontem sobre a manchete do "Comum". Ainda assim, Guimarães Rodrigues esclarece que essa é uma decisão da direcção do departamento e que a reitoria nunca foi chamada a intervir ou a tomar uma posição sobre o assunto.
Daqui http://jn.sapo.pt/2008/02/27/televisao/professor_sofrepressao_para_retirar_.html


Professores de Castelo Branco convidados por SMS a participarem numa reunião partidária com a ministra da Educação



A Antena 1 apurou que os professores de Castelo Branco estão a receber convites informais, através de mensagens escritas de telemóvel e de e-mails, para participarem numa reunião de carácter partidário com a ministra da Educação, esta noite, num hotel da cidade. Porém, grande parte dos professores estão a recusar os convites, preferindo participar na vigília de protesto marcada para esta noite junto à sede do Governo Civil de Castelo Branco. Um trabalho do jornalista Paulo Brás.
http://ww1.rtp.pt/wportal/informacao/noticias_audio/index.php?noticia=6950

Sem comentários: